Translate

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Resumo e análise da Profecia Celestina


PROFECIA CELESTINA – SÍNTESE
Parábola inspirada num antigo Manuscrito encontrado nas florestas
Peruanas, contendo nove visões que a raça humana precisa conhecer, 
para alcançar a sabedoria no 3o Milênio. Não se fala aqui de
religião, mas de uma visão positiva e global da vida humana na Terra.
É a consciência de uma espiritualidade maior, planetária.
PRIMEIRA VISÃO
MASSA CRÍTICA
      A Primeira visão ocorre quando nos tornamos conscientes
das "Coincidências" em nossas vidas.
      É uma consciência das misteriosas ocorrências que mudam a
vida da gente, a sensação de que há outro processo atuando.
      Alguns indivíduos tiveram consciência dessas coincidências
inexplicáveis em toda a história, que esta foi a percepção por trás
de muitas grandes tentativas na Filosofia e Religião. Mas a diferença
agora está no número de indivíduos que têm essa consciência ao mesmo
tempo.
      Segundo o Manuscrito o aumento do número de indivíduos
atentos à  essas coincidências atingirão um nível tal, que o autor
chamou de MASSA CRÍTICA.
      Assim que atingirmos essa MASSA CRÍTICA, toda a cultura
começará a levar essas experiências a sério. Vamos nos perguntar, em
massa, que processo misterioso está por baixo da vida humana neste
planeta. Segundo o autor, quando um número suficiente de indivíduos
se perguntarem  a sério o que ocorre  em nosso processo de Vida,
começaremos a descobrir as outras visões.
      Poderia aquele antigo documento estar certo?
      Teríamos estado a formar lentamente, apesar de nossa negação
e cinismo, uma massa crítica de pessoas conscientes
daquelas "coincidências"?
      Estariam os seres humanos agora em posição de compreender
esse fenômeno, e, portanto de entender afinal o objetivo por trás da
própria vida?
SEGUNDA VISÃO
O AGORA MAIS LONGO
      História não é só a evolução tecnológica é, sobretudo, a
evolução do Pensamento. Compreendendo a realidade das pessoas que nos
precederam, podemos ver porque vemos o mundo como o vemos.
      Há mil anos, vivíamos num mundo em que Deus e a
espiritualidade humana eram claramente definidos. Depois o perdemos,
porque decidimos que era preciso criar uma vida mais confortável,
segura e agradável para nós e nossos filhos, isto é, o homem se
interessou por um novo objetivo de vida: o de Dominar o mundo, a
Natureza e fica mais à vontade. Era o tempo das descobertas, de
invenções de energia, inclusive a atômica. Tempo de valorizar a
agricultura, a produção em massa, de acumular bens materiais  Era o
apelo pro Progresso.
      Com o chamado "Progresso", deixamos os sistemas naturais do
planeta Poluídos e a beira do colapso. Não podíamos continuar nesse
caminho...
      A Segunda Visão, amplia nossa consciência do tempo histórico.
Mostra-nos como observar a cultura, não apenas da perspectiva do
nosso tempo de vida, mas numa perspectiva muito maior,
podendo "enxergar” a obscessividade e a preocupação do Homem com o
progresso econômico.
      Olhar o mundo numa perspectiva mais ampla, mais longitudinal,
nos faz compreender o "Mal Estar da Civilização”: Pessoas obscecadas 
c/ o trabalho, estressadas, sem conseguirem diminuir a Marcha,
enxergando e restringindo a vida às suas considerações práticas. Sem
poderem parar para se questionarem em relação ao motivo de estarem
vivas.
      Nesse segundo Manuscrito, esse tipo de preocupação com o Progresso era um fato necessário dentro do estágio da evolução humana.
      Contudo, o homem já "gastou” muito tempo se instalando no
mundo, e agora chegou a hora de viver um outro momento. O momento de
reconsiderar nossa pergunta original:
-      O Que Está Por Trás da Vida Neste Planeta?
-      Na Verdade, Porque estamos Aqui?
TERCEIRA VISÃO
UMA QUESTÃO DE ENERGIA
      Esta visão descreve uma nova compreensão do mundo físico na
qual, os seres humanos, vão passar a perceber o que era antes uma
espécie de energia invisível. É, portanto, uma compreensão modificada
do universo físico a descoberta de uma "nova" energia que forma a
base de tudo e de tudo se irradia, inclusive dos seres humanos.
      A percepção humana dessa energia começa com uma ampliada
sensibilidade à beleza. Assim como se a beleza fosse uma espécie
de "barômetro” que diz a cada um de nós a que ponto estamos perto de
perceber essa energia, a qual está no mesmo "continuum” que a beleza.
      As coisas que percebemos como belas podem ser diferentes, mas
as características verdadeiras que atribuímos aos objetos belos são
semelhantes.
      Dois períodos do dia são mais propícios a ver os campos de
energia: Um é o Por do sol, o outro o Nascer do sol.
      A realidade dessa energia é nova para todo mundo, mas o
interessante é que essa energia é o que a ciência sempre buscou: uma
coisa comum por baixo de toda matéria. Desde Einstein, sobretudo a
física tem buscado uma teoria de "campo unificado". A existência
dessa energia não é tão estranha na verdade. Os mestres do Karatê
falaram de uma energia CHI subjacente, responsável por suas proezas
aparentemente impossíveis de quebrar pilhas de tijolos com as mãos e
ficar assentados impassíveis com 4 homens tentando remove-los. Todos
nós já vimos atletas fazerem movimentos espetaculares que desafiam a
gravidade. Tudo isso é resultado dessa energia oculta a que temos
acesso. Os iogues, aqueles que se disciplinam na meditação a índia,
tem muitos exemplos disto, já conhecem essa energia há bastante tempo.
      Há estudos sobre os efeitos físicos de simplesmente estar
perto de certos ambientes de alta energia, como determinadas
florestas, no mar,cachoeiras, onde tudo se amplifica. O indivíduo se
sente forte, pensa com mais clareza e mais rápido.
      A 3a visão explica a natureza da beleza, descrevendo essa
percepção como uma percepção através da qual os seres humanos vão
finalmente aprender a observar "Campos de Energia". Assim que isso
ocorre, a compreensão do homem, em relação ao universo físico se
transforma, como se transforma a forma de compreender o mundo e de
perceber, que todos nós, captamos e enviamos energia para tudo e para
todos – recebemos influência da Natureza, esta nos influencia,
recebemos a influência da energia emanada de uns para com os outros.
Essa energia que recebemos e emanamos está diretamente ligada ao
nosso olhar interno e aos nossos pensamentos e disposição de alargar
o olhar em relação à Natureza, às situações da vida e às pessoas  em
geral.
      O experimentar essa energia está diretamente ligado à nossa
Alimentação, ao alargamento de nosso olhar para com o mundo em geral,
inclusive nosso mundo interno. Recebemos e podemos passar
essa energia para o que nos rodeia (plantas, animais, minerais,
pessoas). Portanto, ver campos de energia é uma questão de despertar
receptores adormecidos, coisa que todos, em teoria, podem fazer.
      Essa 3a visão, portanto, aponta para a existência de um outro
grupo de fenômenos capazes de serem observáveis, porém, eles são mais
Sutis e para sua percepção é necessário uma conquista interna e uma
disposição de suspender ou por entre parênteses o ceticismo.
Em que medida o universo físico reage às nossas expectativas?
Em que medida nossas expectativas criam as coisas que nos acontecem?
Obs: A maneira, como os seres humanos competem pela energia está na
4a Visão.

QUARTA  VISÃO
A LUTA PELO PODER

      Esta visão expõe a tendência humana de roubar a energia de
outros humanos para dominá-los, apoderando-se de suas mentes, um
crime no qual nos empenhamos porque nos sentimos tão freqüentemente
esvaziados de energia, e isolados. Essa escassez de energia pode ser
remediada, claro, quando nos ligamos na fonte superior.
      O Universo nos proporciona tudo que necessitamos, bastando
apenas que estejamos abertos a isso. (V Visão).
      Esta Visão nos mostra que o Universo tem uma energia capaz de
nos sustentar e responder às nossas expectativas, contudo, fomos-nos
desligando dessa Fonte maior de energia e nos isolamos dela. Por
isso, nos sentimos fracos, inseguros e carentes.
      Diante desse déficit, os seres humanos procuram intensificar
sua energia pessoal, buscando rouba-la psicologicamente de outros
uma competição inconsciente que é a base de todo conflito humano no
mundo A LUTA PELO PODER.
      Ao nos sentirmos fracos, controlamos o outro para nos
sentirmos melhor. O que não compreendemos é que o preço dessa
sensação de se sentir melhor é a outra pessoa. É a energia que
roubamos dela. A maioria das pessoas passa a vida numa caça constante
da energia do outro, contudo, tudo isso ainda é inconsciente na maioria das pessoas.
      O problema é que todo mundo está tentando dominar e controlar
aos outros pela energia.
      Mas, por que sentimos que a temos pouco? Isso é o que trata
a última visão.
QUINTA  VISÃO
CONSCIÊNCIA CÓSMICA

      Essa visão descreve uma nova compreensão do que alguns chamam
de Consciência Mística, outros Consciência Cósmica, etc., e que já foi
alcançada por muitos praticantes de muitas religiões, ao longo do
tempo.
      Para a maioria das pessoas, essa consciência continuará sendo
um conceito intelectual. Mas, para um outro número grande de pessoas,
ela vai se tornar comprovadamente real. Esses últimos experimentariam
clarões e vislumbres desse estado mental no decorrer de suas vidas.
      Segundo o Manuscrito, essa experiência seria a chave para o fim
do conflito humano no mundo, pois durante ela, recebemos energia de
outra fonte uma fonte que os seres humanos acabarão aprendendo a
canalizá-la à vontade.
      No início, quando o indivíduo ainda não tem conhecimento e
domínios suficientes dessa “vivência”, ele a evita ou a interrompe
por medo. Mas isto não tira a importância dela, apenas demonstra que
é algo a ser conquistado.
      Ocorre também, que não podemos manter esse estado por muito
tempo, pois, assim que tentamos conversar com alguém que atua com a
consciência normal, ou tentamos viver num mundo em que ainda existe
conflito, somos rechaçados desse estado avançado e recaímos no nível
de nossos antigos egos.
      Trata-se de reconquistar lentamente o que vislumbramos e
iniciar uma Marcha de volta àquela consciência Suprema. Mas para isso
temos de aprender a nos inundar conscientemente de energia, pois essa
energia acarreta as coincidências que nos ajudam a concretizar o novo
nível em base permanente. Vamos nos tornando uma nova pessoa.
Passamos a existir num nível mais alto de energia, um nível de maior
vibração. Mas não basta nos encher de energia que as coincidências
começam a ocorrer c/ mais consistência. Antes de podermos entrar em
contato c/ a energia em base permanente, precisamos transpor mais um
obstáculo: Nosso Auto conhecimento.
OBS: Nós nos enchemos, crescemos, crescemos nos enchemos e
crescemos de novo. É assim, que nós, humanos, continuamos a evolução
do Universo para uma vibração cada vez mais alta. Essa evolução tem
se desenvolvido inconscientemente por toda a história humana. Isso
explica porque a civilização avançou. Com essa tomada de consciência. Pode-se
entender o que se refere esse movimento atual em favor de uma
consciência espiritual Mundial.
SEXTA  VISÃO
O DRAMA PESSOAL
     
      Esta VI Visão nos mostra que não conseguiremos permanecer
realmente ligados nessa fonte maior de energia enquanto não chegarmos
a compreender nosso próprio processo de roubar, de dominar  a energia
do outro, e deixarmos de fazer isso.
      Livrar-se desse hábito não é fácil, porque é sempre inconsciente. A
princípio, a chave para abandoná-lo é trazê-lo inteiramente à
consciência. Fazemos isto, observando que nosso estilo particular de
dominar os outros é o que aprendemos na infância para chamar atenção,
para conseguir que a energia passasse para nós, e ficamos empacados
aí. Esse estilo é uma coisa que repetimos várias e várias vezes. Por
isso é chamado: Nosso drama de controle inconsciente.
      Drama, porque é uma cena conhecida, da qual escrevemos o
roteiro quando jovens e depois, a repetimos vezes sem conta em nossas
vidas cotidianas, sem prestar atenção. Só sabemos que algum tipo de
acontecimento nos ocorre repetidas vezes. O Problema é que, se
estamos repetindo uma determinada cena sempre e sempre, então as
outras cenas de nosso filme da vida real, a grande aventura marcada
pelas coincidências, não podem progredir. Interrompemos o filme
quando repetimos esse drama único para manipular em busca de energia.
      Cada um de nós tem de voltar ao próprio passado, ao centro de
nossa vida familiar inicial, e observar como se formou esse hábito.
Ver a gestação disso mantém constante nossa maneira de controlar.
      A maior parte dos membros de nossa família tinha um drama
próprio, tentando extrair energia uns dos outros e de nós, quando
crianças. Por isso é que tivemos de criar uma forma de Drama de
Controle uma estratégia para recuperar a energia. É sempre na
relação com os membros da família que criamos nossos Dramas
particulares. Somente reconhecendo as dinâmicas de energia
familiares, que podemos nos distanciar dessas estratégias de Controle
e enxergar o que realmente está acontecendo.
      Cada pessoa tem de reinterpretar a experiência familiar de um
ponto de vista evolutivo, espiritual e psicológico e descobrir quem é
ela própria na realidade. Assim que fazemos isto, nosso Drama de
Controle desaparece e nossas vidas reais decolam.
      *** São 4 os tipos de Drama de Controle:
1- O Interrogador
2- O Distante
3  O Intimidador
4- O coitadinho de mim.
*** À parte desta síntese, será elaborado um estudo mais minucioso
sobre os "Dramas de Controle" e seu funcionamento nas pessoas.
SÉTIMA  VISÃO
ENTRANDO NA CORRENTE
      A sétima visão trata do processo de se envolver
conscientemente, estar alerta para qualquer coincidência, para toda
resposta que o Universo lhe dá.
      Quando você se enche de energia interior, outros tipos de
idéias penetram a sua mente, vindas de uma parte mais elevada de você
mesmo. Essas é que são suas intuições. Parecem diferentes,
simplesmente surgem no findo de sua mente, às vezes numa espécie de
devaneio ou minivisão, e vêm para dirigi-lo, para orientá-lo.
      Quando você adquirir bastante energia, estará pronto para
entrar conscientemente na evolução, p/ fazê-la começar a fluir, p/
produzir as coincidências que o levarão à frente.
      1o Acumule bastante energia.
      2o Se lembre de sua questão vital  básica, a que seus
parentes lhe deram, porque essa questão oferece o contexto geral p/
sua evolução.
      3o Concentre-se em seu caminho, descobrindo as questões
menores imediatas que enfrenta em geral em sua vida essas
preocupações sempre têm relação c/ a questão maior, e definem onde
você está atualmente em sua busca de toda vida.
      4o Assim que toma consciência das questões ativas no momento, você
sempre obtém algum tipo de orientação intuitiva do que fazer, aonde
ir. Obtém uma dica sobre o passo seguinte. Isso só não ocorre se você
tiver em mente a questão errada. O problema na vida não está em
receber respostas. Está em identificar suas questões presentes. Assim
que você formule as perguntas certas, as respostas sempre chegam.
      5o o Passo seguinte é ficar bastante alerta e vigilante. Mais
cedo ou mais tarde as coincidências vão ocorrer, para levar você na
direção indicada pela intuição.
      A 7a Visão trata do processo de se envolver conscientemente,
estar alerta para qualquer Coincidência, para toda resposta que o Universo
lhe dá.
      Mas é preciso quantas vezes for preciso se religar em nossa
energia. Permanecer cheio dela, permanecer em estado de AMOR. Uma vez
atingido esse estado de AMOR, nada, nem ninguém pode retirar mais
energia de você do que você pode recuperar. Na verdade, o que
acontece é que a energia que flui de você cria uma corrente que puxa
energia pra dentro de você na mesma proporção. Você não pode ficar
vazio e deve estar consciente desse processo para que ele funcione,
sobretudo quando você interage c/ as pessoas.
      Essa visão nos mostra que os SONHOS, PENSAMENTOS E DEVANEIOS
nos orientam. Talvez aquele fato aconteça. O que importa é estarmos
atentos, prontos p/ os sinais p/ a virada em nossas vidas. Para
reconhecer esses pensamentos, sonhos, etc., temos de nos colocar numa
posição de observador. Diante de um pensamento é preciso perguntar:
Por quê? Por que esse pensamento veio agora?Qual relação que ele tem
c/ as questões da minha vida?
Adotar a posição de observador ajuda-nos a livrar de nossa
necessidade de controlar tudo. Põe-nos na corrente evolutiva.
      Você estará se mantendo no fluxo da evolução se lembrar de
manter suas perguntas sempre em mente. A 7a visão se dá quando vemos
essas perguntas enquanto elas surgem.
      "Temos de supor que todo acontecimento tem um significado e
contém uma mensagem que de algum modo diz respeito às nossas
perguntas. Isso se aplica, sobretudo ao que costumávamos chamar de
coisas ruins. A 7a Visão diz que o desafio é encontrar o lado bom de
cada acontecimento, por mais negativo que seja. Pois pode ser ali que
estejam suas respostas. "
      A 7a Visão explica que as imagens de medo devem ser detidas
assim que aparecem. Então outra imagem, uma de bom resultado, deve
ser imposta pela vontade do pensamento. Em breve as idéias negativas
quase não ocorrerão mais. Suas intuições serão sobre coisas
positivas. Mas, quando as idéias Negativas chegarem depois de já
conquistado esse exercício, elas devem ser tratadas com muita
seriedade, e não seguidas.
      Ex: Se lhe vem ao pensamento a idéia de que vai sofrer um
desastre de caminhão e alguém passa e lhe oferece uma carona, de
caminhão, Não aceite.

OITAVA  VISÃO
A ÉTICA INTERPESSOAL
      A Oitava Visão é sobre uma ética interpessoal, uma forma de
tratar outras pessoas para que mais mensagens sejam partilhadas. Mas
é preciso lembrar-se de não ir depressa demais e nos manter sempre no
centro de nossa situação.
      Essa visão também adverte contra a interrupção de nosso
crescimento... Isso ocorre quando agente se vicia em outra pessoa.
      Na 3a visão vimos que apreciando a beleza de um objeto até
que a energia penetre bastante em nós p/ sentirmos amor, podemos
mandar energia de volta.
O mesmo princípio se aplica às pessoas. Quando apreciamos a forma e o
porte de alguém, e nos concentramos de fato nele até suas formas e
feições começarem a se destacar e ter mais presença pode mandar
energia para ele e revigorá-lo. Claro que o 1o passo é manter nossa
própria energia elevada, depois podemos iniciar o fluxo de energia
que vem p/ nós, através de nós mesmos, e daí para outras pessoas.
Quanto mais apreciarmos a totalidade, a beleza interior delas, mais a
energia penetra nelas e, naturalmente, mais flui para dentro de
nós. Quanto mais amamos e apreciamos os outros, mais energia flui para
dentro de nós. É por isso que amar e energizar os outros é a melhor
coisa possível que podemos fazer a nós mesmos.
      "No momento, você está me enchendo de energia. Eu posso
sentir. O que sinto é uma sensação maior de leveza e clareza quando
formulo meus pensamentos. Como você está me dando mais energia que a
que eu teria sem isso, posso ver qual é minha verdade e passá-la mais
prontamente para você. Quando faço isso, você tem uma sensação de
revelação sobre o que digo. Isso leva você a ver meu Eu Superior e
mais completo, e, portanto, a apreciar e a se concentrar nele num
nível mais constante, que me dá mais energia e maior percepção de
minha verdade, e o ciclo recomeçam de novo. Duas ou mais pessoas
fazendo isso juntas podem atingir alturas incríveis, enquanto
acumulam umas às outras e as recebem imediatamente de volta.
      Contudo, é preciso que se entenda que essa ligação é
completamente diferente de uma co-dependência. A relação co-
dependente se inicia assim, mas logo se torna controladora, porque o
vício isola de sua fonte e a energia se esgota. A verdadeira projeção
de energia não tem ligações nem intenções pessoais. As duas pessoas
aguardam as mensagens.
Sobre os Vícios por Pessoas
      Quando alguém aprende a se esclarecer e entrar em sua
evolução, às vezes é interrompido de repente pelo vício por outra
pessoa. A idéia de Vício como é usada no Manuscrito - 8a Visão ,
explica por que surgem nos relacionamentos amorosos as lutas por
poder. Sempre nos perguntamos o que faz a felicidade e a euforia do
amor acabarem, se transformando de repente em conflito, e agora
sabemos. Isso resulta do fluxo de energia dos indivíduos envolvidos.
      Quando se apaixonam, os dois indivíduos estão dando energia
um ao outro inconscientemente, e se sentem flutuantes e eufóricos –
estão apaixonados.
Infelizmente, como eles esperam que esse sentimento venha de outra
pessoa, se desligam da Energia Universal e começam a contar cada vez
mais com a energia um do outro – só que agora parece não haver mais
energia bastante, e assim eles deixam de dar energia um ao outro e
puxar a energia do outro para si. Nesse ponto, o relacionamento
degenera na luta por poder habitual.
      Nossa suscetibilidade a esse tipo de vício pode ser descrita
em termos psicológicos:
      O problema começa em nossa 1a família. Devido à disputa de
energia ali, nenhum de nós era capaz de concluir um processo
psicológico importante. Não podíamos integrar nosso OUTRO LADO
SEXUAL. O homem não pode integrar seu lado Feminino e a Mulher seu
lado Masculino.
      O motivo pelo qual podemos nos viciar em alguém do sexo
oposto é que nós próprios ainda precisamos acessar essa energia
sexual oposta. Veja, a energia mística, cósmica, que podemos
canalizar como uma fonte interna é ao mesmo tempo feminina e
masculina. Podemos eventualmente nos abrir para ela, mas quando
começamos a nos envolver, temos de ser cuidadosos. O processo de
integração leva algum tempo. Se nos ligamos prematuramente a uma
fonte humana para obter nossa energia masculina ou feminina,
bloqueamos o fornecimento espiritual.
      Como foi dito anteriormente, quando começamos a evoluir pela
1a vez, passamos automaticamente a receber nossa energia do Universo.
Mas temos de ser cuidadosos, pois se aparece outra pessoa que oferece
essa energia diretamente, podemos nos desligar da fonte verdadeira...
E regredir até aprendermos a evitar essa situação, ficamos andando
em volta como metade de um círculo parecendo a letra C. Somos
muito suscetíveis a que apareça uma pessoa do sexo oposto, outro meio
círculo... E nos dê uma explosão de euforia e energia que pareça a
plenitude produzida por uma ligação plena com o Universo. Na verdade,
apenas nos juntamos a outra pessoa que também está a procura de sua
outra metade no mundo externo. Esse é um relacionamento clássico de
co-dependência, mas tem problemas embutidos que logo começam a
surgir:
      O problema desse C mais C, que formam O que essas duas
pessoas acham ter conseguido, é que foram necessárias duas pessoas
para formar essa pessoa inteira, uma entrando com a energia feminina
e outra com a energia masculina.
      Essa pessoa inteira tem conseqüentemente duas cabeças, ou
egos. As duas querem governar essa pessoa inteira que elas criaram, e
assim, exatamente como na infância, cada uma das duas quer comandar a
outra, como se a outra fosse ela mesma.
Esse tipo de ilusão de inteireza sempre degenera numa luta por poder.
No fim, cada pessoa tem de mandar na outra, e até mesmo incapacitá-la, para poder conduzir esse EU inteiro para onde ela quer ir. Mas
claro que isso não funciona, pelo menos não mais (isto porque pode
funcionar durante algum tempo, tempo grande ou pequeno, que vai
variar de acordo c/ cada relacionamento. Antigamente isso era quase
que uma norma geral). Talvez, no passado, um dos
próprios parceiros estivesse disposto a se submeter ao outro... Em
geral a mulher, alguma vezes o homem. Mas já estamos despertando.
Ninguém mais quer ser subserviente a outra pessoa. Isso quer dizer
que já se foi a história de amor?
      Não. Podemos viver uma história de amor, contudo, primeiro
temos que fechar o Círculo por nós mesmos. Temos de estabilizar nosso
canal com o Universo. Isso exige tempo, mas depois nunca mais ficamos
suscetíveis ao problema e adquirimos um RELACIONAMENTO MAIS ELEVADO.
Quando nos ligamos amorosamente a outra pessoa depois disso, criamos
uma Super Pessoa, mas isso não nos desvia do caminho de nossa
evolução individual.
      É importante lembrar do processo que deve ocorrer com o pai
do sexo oposto e a criança, numa infância ideal (relato mais
adiante). Só se deve ter esses tipos de relacionamentos com pessoas
que se revelem totalmente, dizendo à você como e por que fazem o que
fazem. Compreendendo quem na verdade são no íntimo esses amigos do
sexo oposto, a gente rompe a própria projeção fantasista sobre aquele
sexo, e isso nos liberta para nos ligar mais uma vez com o Universo.
Isso não é fácil, sobretudo se a gente tem que se livrar de um
relacionamento de co-dependência. É um verdadeiro desmonte de
energia. Dói. Mas tem que ser feito. A co-dependência não é uma
espécie de doença nova que alguns de nós contraímos. Todos somos co-
dependentes e estamos saindo disto agora.
      A idéia é começar a experimentar aquela sensação de bem estar e euforia sentida no primeiro momento de um relacionamento co-dependente quando agente está só. É preciso ter ele ou ela dentro de si. Depois disso, a gente evolui e pode encontrar aquele relacionamento romântico especial que realmente se ajusta à gente.
      É assim com todos os vícios – O indivíduo perde sua ligação
com o Universo e se vicia na energia do outro como um substituto. A
energia passa por alguém ou alguma coisa para se ligar com o
Universo. O meio de lidar com isso é aumentar sua energia e depois se
concentrar de novo no que está fazendo realmente aqui (nossa missão).
Nada Ocorre por acaso:
      A maneira como abordamos outras pessoas determina a rapidez
com que evoluímos, e a rapidez com que nossas perguntas sobre a vida
são respondidas. Quando as pessoas cruzam nossos caminhos, há sempre
uma mensagem para nós. Encontros casuais não existem. Mas o modo de
respondermos a esses encontros determina se somos capazes de receber
a mensagem. Se temos uma conversa com alguém que cruza nosso caminho
e não vemos uma mensagem sobre nossas questões atuais, isso não
significa que não houvesse uma mensagem. Significa apenas que não a
captamos, por algum motivo. O que devemos fazer é parar o que estamos
fazendo e descobrir a mensagem que temos para aquela pessoa e a que
ela tem para nós. Assim que os seres humanos compreenderem essa
realidade, nossa interação será mais lenta e se tornará mais objetiva
e deliberada.
Como deveria funcionar essa Interação numa família ideal:
      Em qualquer família, a criança deve primeiro receber energia
dos adultos. Em geral, a identificação e a interação com a energia do
pai, do mesmo sexo, se realiza com mais facilidade, mas receber
energia do outro dos pais pode ser mais difícil, por causa da
diferença de sexo. Vamos usar uma filha como exemplo:
      Toda menina pequena sabe que quando 1o tenta integrar seu
lado masculino é porque está extremamente atraída pelo pai. Ela o
quer por perto e em intimidade consigo o tempo todo. Ela quer a
energia Masculina do pai por que essa energia complementa seu lado
feminino. Dessa energia masculina, ela recebe uma sensação de
plenitude e euforia. Mas acha, erroneamente, que o único meio de
possuir essa energia é possuir sexualmente o pai e conservá-lo perto
fisicamente.
      Ela intui que essa energia na verdade deve ser dela própria,
e que deve ser capaz de comandá-la à vontade, ela quer dirigir o pai
como se ele fosse parte de si mesma. Acha que ele é mágico e
perfeito, e capaz de satisfazer todos os seus caprichos.
      Numa família não muito ideal, isso cria um conflito de poder
entre a menina e o pai (e a menina e a Mãe). Formam-se dramas
quando ela aprende a manobrar para manipulá-lo(s) e levá-lo(s) a dar-
lhe a energia que ela deseja.
      Mas numa família ideal, o pai (e a mãe) continuaria não
competitivo. Continuaria se relacionando honestamente e tendo energia
suficiente para abastecê-la incondicionalmente, ainda que não pudesse
fazer tudo que ela pede. O pai (e a mãe), permaneceria aberto(s) e
comunicativo(s). Ela o acha ideal e mágico, mas ele explica com
franqueza quem é o que faz e por que, e então a menina pode integrar
o estilo e as capacidades particulares dele e superar a visão
irrealista do pai. No fim, ela verá apenas como um ser humano
particular com qualidades e defeitos próprios. Assim que se dá essa
emulação autêntica, a criança faz uma transição fácil, passando do
recebimento da energia sexual oposta do pai para o recebimento como
parte da energia global existente no Universo como um todo.
      O problema é que a maioria dos pais até hoje disputa a
energia com os próprios filhos, e isso nos afetou a todos. Como se
dava essa disputa, nenhum de nós resolveu bem essa disputa com o sexo
oposto. Estamos todos empacados no estágio em que continuamos a
buscar nossa energia sexual oposta fora de nós mesmos, na pessoa de
um homem ou mulher que julgamos ideal e mágica, e que podemos possuir
sexualmente.
      Devemos ver as crianças como elas realmente são como
terminais na evolução que nos faz progredir. Mas para aprender a
evoluir, elas precisam de nossa energia numa base constante,
incondicionalmente. O pior que a gente pode fazer às crianças é
drenar a energia delas quando a educamos. Isso é que cria nelas os
dramas de controle. Mas essas manipulações aprendidas sobre o papel
da criança podem ser evitadas se os adultos lhes deram toda a energia
que elas precisam, seja qual for a situação. Por isso é que agente
deve incluí-las nas conversas, sobretudo nas que se referem a elas. E
não deve assumir a responsabilidade de mais filhos além do que pode
cuidar.
      Segundo o Manuscrito os seres humanos vão aprender a estender
suas famílias além dos laços sanguíneos  . De modo que outra pessoa
seja capaz de dar atenção um a um para cada criança. Toda a energia
não tem que vir só dos pais. Na verdade, é melhor que não venha. Mas
quem quer que cuide das crianças, tem de dar atenção a elas uma a uma.
E se a Pessoa com quem conversamos já está agindo num Drama de
Controle e tentando nos atrair para ele?
Como o interrompemos?
      Se não aceitarmos o Drama concorrente, o drama da pessoa se
desmonta.
      Lembre-se de que todo drama de uma pessoa se formou na
infância em relação a outro drama. Portanto todo drama precisa de um
drama igual para ser plenamente encenado. O que o intimidador precisa
para conseguir energia é de um coitadinho de mim ou de outro
intimidador.
Ex  : Um homem representa para você o Drama do Intimidador te
tratando com ameaça e de forma rude.
     Você diante dele representa o drama de distanciamento, mas
ele continua atrás de você. A conversa está te irritando, mas você
tenta se concentrar e sustentá-la. Passa a representar o coitadinho
de mim.
Se você tiver uma reação dramática representando também o
Intimidador, tentando intimidá-lo, provavelmente teria resultado em
violência. Mas, se der nome ao drama que ele representa nome ao
que ele faz você faz com que essa estratégia  de manipulação secreta
dele (no caso estratégia do intimidador), você faz com que essa
estratégia lhe venha à consciência. Você aponta para ele essa
estratégia. Ela deixa de ser secreta. É um método muito simples. A
verdade sobre o que é dito numa conversa sempre prevalece. Depois
disso a pessoa tem de ser mais verdadeira e honesta.
      A chave para fazer com que isso funcione é olhar
simultaneamente para a pessoa verdadeira à sua frente além do Drama,
e mandar tanta energia para ela quanto possível. Se ela consegue
sentir a energia chegando por qualquer meio, depois fica mais fácil
abandonar sua forma de manipular para obtê-la.
      No caso do exemplo acima, poderia se ver naquele intimidador
como um menino inseguro, precisando desesperadamente de energia.
      Todos os dramas são estratégias secretas para conseguir
energia. O intimidador tenta lhe intimidar esgotando sua energia.
Aprendemos como uma pessoa pode erguer outra. Agora vamos ver o que
acontece num grupo, quando todos os participantes sabem interagir
assim:
      Quando os membros de um grupo conversam só um terá a idéia
mais forte num determinado momento. Se estiverem atentos, os outros
do grupo sentirão quem vai falar, e aí. Conscientemente, concentram
sua energia nessa pessoa, ajudando-a a externar seu pensamento com
clareza.
      Então, à medida que a conversa prossegue, alguma outra pessoa
terá a idéia mais poderosa, e assim por diante. Se você se concentrar
no que se diz, sentirá quando é sua vez de falar. A idéia virá ao seu
pensamento. A chave para esse processo é falar na sua vez e projetar
energia quando é a de outra pessoa.
      Muitas coisas podem dar errado. Algumas pessoas se inflamam
quando estão em grupo. Sentem a força de uma idéia e a manifestam, e
então, como esse ímpeto de energia é muito gostoso, continuam
falando, muito tempo depois que o surto de energia já devia ter
passado para outra pessoa. Tentam monopolizar o grupo.
      Outras são contidas, e mesmo quando sentem a força de uma
idéia, não se arriscam a dizê-la. Quando isso acontece o grupo se
fragmenta e os membros não se aproveitam de todas as mensagens. O
mesmo acontece quando alguns membros do grupo não são aceitos por
alguns outros. Os indivíduos rejeitados são impedidos de receber a
energia, e assim os grupos perdem o proveito de suas idéias.
      A maneira como se excluem as pessoas é importante. Quando
desgostamos de alguém, ou nos sentimos ameaçados por alguém, a
tendência natural é nos concentrar em alguma coisa de que não
gostamos em relação à pessoa, uma coisa que nos irrita. Infelizmente,
ao passar-lhe energia, eliminamos a energia e na verdade a
prejudicamos. Elas só sabem que se sentem de repente menos belas e
confiantes, e isso ocorre porque consumimos a energia delas.
      Por isso é que esse processo é tão importante. Os seres
humanos estão envelhecendo uns aos outros lá fora num ritmo tremendo,
com suas competições violentas.
      Num grupo verdadeiramente funcional, a idéia é fazer o oposto
disso, é intensificar a energia e vibração de cada membro, por causa
da energia mandada por todos os outros. Quando isso ocorre, o campo
de energia individual de cada um se funde com o do outro e cria um
reservatório de energia. Como se o grupo fosse um só corpo, mas com
muitas cabeças. Algumas vezes uma cabeça fala pelo corpo. Outras
vezes a outra fala. Mas num grupo funcionando assim, cada indivíduo
sabe quando falar e o que dizer, pois vê, verdadeiramente, a vida
com mais clareza.
      Essa é a Pessoa Superior de que fala a 8a Visão referindo-se
ao relacionamento amoroso entre um homem e uma mulher. Mas outros
grupos também podem formar um.
      Aonde vai levar isso tudo? Como vai mudar a sociedade
humana? Tinha de ser esse o conteúdo da Nona Visão.

NONA  VISÃO
A CULTURA EMERGENTE
      Essa postura de se relacionar consciente, em que cada um
tenta antes estimular o melhor dos outros que dominá-los, é uma
postura que toda a raça humana vai acabar adotando nesse milênio.
      A 9a Visão explica como a cultura humana vai mudar nesse
terceiro milênio, em conseqüência da evolução consciente. O
Manuscrito prediz que nós, humanos vamos reduzir voluntariamente
nossa população para que todos possam viver em lugares mais poderosos
e belos na Terra. Mas, admiravelmente, muito mais dessas áreas
existirão no futuro, porque intencionalmente não abateremos as
florestas, para que possam amadurecer e criar energia.
      Os seres humanos irão viver tipicamente em meio a árvores de
500 anos e jardins bem cuidados, mas a pouca distância de uma área de
magia tecnológica incrível. Os meios de sobrevivência – alimentação,
vestuário e transporte, serão totalmente automatizados e estarão à
disposição de todos. Nossas necessidades serão satisfeitas sem a
troca de qualquer moeda, embora sem nenhum exagero de indulgência e
preguiça.
      Orientados por suas intuições, todo mundo saberá com precisão
o que fazer e quando fazer, e isso se ajustará harmoniosamente, à
ações de outros.
      Ninguém consumirá em excesso, pois teremos abandonado a idéia
de posse e de domínio para ter segurança.
      Nosso senso de propósito se satisfará com a emoção de nossa
própria evolução – com a exaltação de receber intuições e ver de
perto nossos destinos se desenrolarem. A Nona Visão descreve um mundo
humano onde todos diminuirão  o  ritmo e estarão mais vigilantes,
sempre atentos ao próximo encontro significativo a surgir.
      Assim seria o encontro de duas pessoas pela primeira vez:
Cada uma vai observar primeiro o campo de energia da outra, revelando
quaisquer manipulações. Uma vez esclarecidas, compartilharão
conscientemente histórias da vida até que, em euforia, se descubram
mensagens. Depois disso, cada uma seguirá de novo em frente em sua
jornada individual, mas terão se alterado significativamente.
Vibrarão num nível diferente, e daí em diante tocarão outras de um
modo impossível antes desse encontro.
      Para compreender como esses movimentos irão ocorrer, temos
que visualizar esse terceiro milênio, como se estivéssemos vivendo
através dele numa única existência:
      Pensando no que já ocorreu neste recente passado segundo
milênio, podemos ver : Na Idade Média, nós vivíamos num mundo
simples, de bem e mal, definidos pelos eclesiásticos. Mas durante o
Renascimento nos libertamos. Sabíamos que tinha de haver mais coisas
na situação do homem no Universo do que os homens da Igreja sabiam, e
quisemos a história completa.
      Mandamos então a ciência descobrir nossa verdadeira situação,
mas quando essa tentativa não forneceu respostas que precisávamos
naquele exato momento, decidimos nos estabelecer e transformar nossa
ética de trabalho moderna numa preocupação que secularizava a
realidade e eliminava o mistério do mundo. Mas agora podemos ver a
verdade daquela preocupação – o verdadeiro motivo por que passamos 5
séculos criando apoios, matérias para a vida humana era montar o palco
para alguma outra coisa, um modo de vida que devolva o mistério à
existência. Isso é o que a informação que agora volta do método
científico indica: a humanidade está neste planeta para evoluir
conscientemente. A cultura global transformará a humanidade de um
modo muito previsível.
      Assim que atingirmos a Massa Crítica e as visões começarem a
chegar em escala global, a raça humana vai experimentar primeiro um
período de introspecção intensa. Compreenderemos como o mundo é na
verdade belo e espiritual. Veremos árvores, rios e montanhas como
templos de grande força a serem preservados com reverência e
admiração. Exigiremos o fim de qualquer atividade econômica que
ameace esse tesouro. E os mais próximos a essa situação encontrarão
soluções alternativas p/ o problema da poluição, pois alguém intuirá
essas alternativas ao buscar sua própria evolução.
      Essa primeira grande mudança irá provocar uma movimentação
sensacional de indivíduos de uma ocupação para outra – porque quando
as pessoas começam a ter intuições claras sobre quem realmente são, e
o que devem fazer, muitas vezes descobrem que estão no trabalho
errado e têm de pular para outro tipo de trabalho, a fim de
continuarem a crescer. Algumas pessoas trocarão alguma vezes de
carreiras em muitos momentos de suas vidas.
      A mudança cultural seguinte será a automação da Produção de
Bens. Para os técnicos que fazem a automação, isso irá parecer uma
necessidade, para fazer a economia funcionar com mais eficiência. Mas
à medida que suas intuições se tornem mais claras, verão que o que a
automação faz na verdade é aumentar o tempo livre de todos, para que
possam tentar outras coisas.
      Enquanto isso, o resto de nós, estará seguindo suas próprias intuições, dentro das ocupações que escolheram e querendo ter ainda
mais desse tempo livre. Compreenderemos que a verdade que temos de
dizer e as coisas que temos de fazer são demasiado únicas para se
adaptarem a um ambiente de trabalho comum. Portanto, descobriremos
meios de reduzir nossas horas de trabalho para buscarmos nossa
própria verdade. Duas ou três pessoas assumirão o que antes era um
emprego de horário integral. Essa tendência tornará mais fácil aos
deslocados pela automação encontrar pelo menos empregos de meio
horário.
      Não teremos dinheiro. Nossas rendas continuarão estáveis, por
causa das pessoas que nos pagarão pelas intuições que
proporcionamos. À medida que descobrirmos mais coisas sobre a dinâmica
da energia do Universo, veremos o que ocorre de fato quando damos
alguma coisa a alguém. Hoje, a única idéia espiritual sobre dar é o
mesquinho conceito do dízimo religioso.
      Contudo, dar é na verdade, um princípio de ajuda, não apenas
p/ as igrejas, mas para todos. Quando damos recebemos em troca, pela
forma como a energia interage no Universo – Quando projetamos energia
em alguém, isso cria um vazio em nós mesmos que, se estamos ligados,
se enche mais uma vez. O dinheiro funciona da mesma maneira. Assim
que começarmos a dar constantemente, teremos sempre mais dinheiro
entrando para dar.
      E nossas "doações", devem ir para as pessoas que nos deram
verdade espiritual. Quando as pessoas entram em nossas vidas na hora
exata para nos dar as respostas que precisamos, devemos lhes dar
dinheiro. É assim que começamos a complementar nossas rendas e
aliviar as ocupações que nos limitam. Quando mais pessoas estiverem
empenhadas nessa economia espiritual, começaremos uma verdadeira
mudança p/ a cultura do 3o milênio.
      Teremos passado do estágio de evoluir para ocupação certa e
estaremos entrando no estágio de sermos pagos por evoluirmos
livremente e ofereceremos nossa verdade única aos outros. Estaríamos
dando e recebendo constantemente, e essa interação com outros, essa
troca de informações, se tornaria o novo trabalho de todos, nossa
orientação econômica. Seríamos pagos pelas pessoas que tocássemos.
Essa situação permitiria que as ajudas materiais da vida se tornassem
plenamente automatizadas, por que estaríamos ocupados demais para
possuir esses sistemas, ou para operá-los. Iríamos querer que a
produção material fosse automatizada e administrada como um serviço
público. Teríamos nossa participação nele, talvez, mas a situação nos
liberaria para expandir o que já é a era de informação.
      No momento, o importante é que agora compreendemos para onde
estamos indo. Não pudemos poupar o meio ambiente, democratizar o
planeta e alimentar os pobres antes porque durante muito tempo não
conseguimos nos libertar do medo da escassez e de nossa necessidade
de dominar, para podermos dar aos outros. Não podíamos porque não
tínhamos nenhuma visão da vida que servisse de alternativa. Agora
temos!
      Estamos nesse planeta não para construir impérios pessoais de
controle, mas para evoluir. O pagamento a outros por suas visões
iniciará a transformação, e aí à medida que mais e mais partes da
economia se automatizarem, a moeda desaparecerá totalmente. Não vamos
precisar dela. Se seguirmos corretamente nossa orientação
intuitiva pegaremos apenas o que precisarmos.
      Vamos compreender que as regiões naturais da Terra têm de ser
nutridas e protegidas por serem as fontes de força incrível que são.
Quando a raça humana evoluir espiritualmente, reduziremos
espontaneamente a população a um ponto sustentável pela Terra. Vamos
nos comprometer a viver dentro dos sistemas de energia natural do
planeta. A agricultura será automatizada, com exceção dos legumes que
a gente queira energizar pessoalmente e depois consumir. As árvores
necessárias p/ a construção serão plantadas em regiões especiais,
delimitadas. Isto liberará o restante das árvores terrestres para
crescerem e amadurecerem em florestas poderosas. Essas florestas
serão mais a regra que a exceção, e todos os seres humanos viverão em
proximidade com esse tipo de força.
Isso elevará o nível de energia de todo o mundo. O ritmo de nossa
evolução vai se acelerar. Quanto mais rápido a energia flui dentro de
nós, mais misteriosamente o Universo responde, trazendo pessoas às
nossas vidas p/ responder às nossas perguntas. E toda vez que
seguimos nossa intuição, e algum encontro misterioso nos faz
progredir, isso aumenta nossa vibração pessoal. A transformação do
planeta criaria uma cultura inteiramente espiritual e elevaria os
seres humanos a vibrações cada vez mais altas.
      A Nona Visão revela o nosso Destino, isto é, o que é de
fato a consciência espiritual !
      Será que sabemos o que é a ESPIRITUALIDADE?
      Passamos séculos falando sobre ela, professando nossa crença
nela. Mas sempre caracterizamos essa ligação como uma coisa abstrata,
uma coisa que acreditamos intelectualmente. E sempre apresentamos
essa ligação como uma coisa que o indivíduo tem de fazer para  evitar
que algo ruim lhe aconteça, e não para adquirir algo bom e
fantástico. O Manuscrito descreve a inspiração que vem quando
estivermos verdadeiramente nos amando uns aos outros e evoluindo
nossas vidas.
      A idéia de evolução não é como uma substituição de DEUS, como
um modo de explicar o Universo sem referência a DEUS.
      A evolução é uma síntese das visões do mundo científico e
religioso. A verdade é que a evolução é o caminho que DEUS criou e
continua criando.
      O Progresso das gerações sucessivas será como um evolução da
compreensão, uma evolução rumo a uma espiritualidade e vibração
superiores. Cada geração incorpora mais energia e acumula mais
verdade, passando depois adiante esse estado às pessoas da geração
seguinte, que o estende mais além.
      A história das escrituras não é a história de pessoas
aprendendo a receber a energia e a vontade de DEUS dentro de si? Não
foi isso que os 1os profetas levaram as pessoas a fazer no Velho
Testamento?
      E não foi essa receptividade à energia de DEUS dentro da
gente que culminou na vida de Jesus, a ponto de dizermos que o
próprio DEUS desceu à Terra?
      A história do Novo Testamento não é  a História de um grupo
de pessoas recebendo um certo tipo de energia que as transformou ?
      O próprio Jesus não diz que o que ele fez nós também podemos
fazer, e mais ainda? Só agora estamos compreendendo o que Jesus
falava, para onde nos conduzia. Só agora entendemos o que ele queria
dizer! E como fazê-lo!
      Começamos a entender que nós, seres humanos, somos o ponto
culminante de toda a evolução:
      No começo a matéria era uma forma fraca e foi aumentando sua
complexidade, elemento por elemento, espécie por espécie, sempre
evoluindo para um estado de vibração superior. Com o surgimento dos
seres humanos primitivos, iniciamos essa evolução inconscientemente,
conquistando outros e ganhando energia, e avançando um pouco, depois
sendo nós mesmos conquistados por outros e perdendo nossa energia.
Esse conflito físico continuou até inventarmos a Democracia, um
sistema que não acabou com o conflito, mas o desviou bastante do plano
físico p/ o mental. Vemos que toda a história humana nos preparou
para atingir a evolução consciente.
Agora, estamos trazendo esse processo todo para nossa consciência.
Nosso destino é continuar a aumentar nosso nível de energia, e à
medida que isso acontece, também. Aumenta o nível de vibração nos átomos
de nossos corpos. Isso quer dizer que vamos ficando mais leves, mais
puramente espirituais. Grupos inteiros de pessoas, assim que
atingirem certo nível, vão se tornar invisíveis para aqueles que
ainda vibram num nível menor. Mas o próprio grupo vai percebê-los
como ainda estivessem exatamente aqui; apenas os sentirá mais leves.
Quando os seres humanos começarem a elevar suas vibrações a um nível
em que outros não possam vê-los, isso assinalará que cruzamos a
barreira entre  esta vida e o outro mundo  do qual viemos, e para o
qual iremos depois da morte.
            Essa travessia consciente é o caminho mostrado por
CRISTO. Ele se abriu para a energia até ficar tão leve que pôde andar
sobre a água. Transcendeu a morte aqui mesmo na Terra e foi o
primeiro a fazer a travessia, a expandir o mundo físico no
espiritual. Sua vida demonstrou como fazer isso. Se nos ligarmos à
mesma fonte, podemos seguir o mesmo caminho, passo a passo.
            Embora alguns indivíduos possam passar para o outro
lado esporadicamente, não haverá um arrebatamento geral enquanto não
tenhamos eliminado o medo e conservado uma vibração suficiente em
todas as situações. Sempre que duvidamos de nosso próprio caminho ou
perdemos a visão do processo, temos de nos lembrar para onde estamos
evoluindo, o que significa todo o processo de viver. Alcançar o céu
na Terra é a razão de estarmos aqui. E agora sabemos como se pode
fazer isso...
            Toda religião (religião quer dizer: Re + Ligação;
religar-se) é sobre a humanidade descobrindo uma  ligação com uma
fonte superior. E todas as religiões falam de uma percepção de DEUS
interior, uma percepção que nos satisfaz, nos torna mais do que
éramos antes. As religiões se tornam corruptas quando designam
líderes pra explicar às pessoas a vontade de DEUS, em vez de mostrar
a elas como encontrar essa orientação (essa ligação) dentro de si
mesmas. O Manuscrito previa que, num determinado ponto da história
um indivíduo iria compreender o modo exato de ligar-se coma fonte de
energia e orientação Divinas, e se tornaria por isso um exemplo
duradouro de que essa ligação é possível. Não foi isso que JESUS fez
na realidade?
            A partir de agora as Visões têm de ser compartilhadas
entre as pessoas. Cada uma, assim que ouvir a mensagem e compreender
que as percepções são verdadeiras, deve passar a mensagem a todos os
que estiverem prontos para ela. Ligar-se à energia é uma coisa que os
seres humanos têm de ficar abertos, discutir e esperar, do contrário
toda a raça humana pode voltar a fingir que o sentido da vida é
exercer poder sobre os outros e explorar o planeta. Se voltarmos a
fazer isso, então não sobreviveremos. Cada um de nós deve fazer o que
puder para transmitir essa mensagem.
Compilado por:
Silvânia Lima Líbero Moreira

Organizado por:
Arabutam Uirapuru Blanche