Translate

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

O Ritual da dinamização da Carreira


 Esse ritual tem por objetivo dinamizar sua carreira em função das suas tendências cármicas, portanto faça seu mapa astral e veja quais as correspondências do seu mapa com os arcanos menores e então dinamize como será sugerido.
 Tenha em mãos suas armas mágicas: punhal, varinha, taça, pantáculo e livro de anotações, onde sugiro anotar esse ritual e adicionar as correspondências pessoais nele.
 Abra o tarot estendendo o tecido que contenha uma mandala zodiacal ou artística e coloque as cartas maiores e menores de forma a completar essa mandala, acenda um incenso de cânfora e mirra, ou um que contenha a essência de ambos,  e adicione mais um de canela, colocando as varetas num incensário. No centro da mandala devem permanecer as cartas que serão objetos dessa ritualística.
 Faça um ritual do pentagrama menor da sua preferência ou use o exemplo:
 Ritual Afrobrasileiro do Pentagrama Menor:
 1- A Taça.
 Volte-se para o Leste, braços longitudinais ao corpo e vibre: Vós sois;
 Erga os braços na horizontal para formar uma cruz perfeita e vibre: O reino;
 Toque o ombro direito com a mão esquerda e vibre: O poder;
 Toque o ombro esquerdo com a mão direita e vibre: E a glória;
 Baixe a cabeça e vibre: Para sempre!
 2- O círculo.
 Mova-se pro Leste, volte-se pro Oeste e vibre:
 Pelas águas da mãe Yemanjá, pela união dos orixás! Que o círculo sagrado seja em todos os mundos traçado!
 Caminhe na direção do relógio e trace o círculo com o dedo indicador direito ou com a vara mágica na mão direita, retornando ao Leste.
 3- Os pentagramas.
 Olhe para o Leste, levante suas mãos para formar um triângulo na testa e visualize um pentagrama lá vibrando: Iansã!
 Projete o pentagrama para frente com as mãos na direção da barreira do círculo e diga:
 Poderosa deusa do ar, ventos e tempestades, respiração primordial do Universo, a vós eu canto!
 Mova-se para o Norte, faça o mesmo procedimento do Leste vibrando: Oxalá!
 Projete o pentagrama da mesma forma que fez no Leste e vibre:
 Deus do sol, luz do dia, que trás iluminação e alegria, a vós eu canto!
 Mova-se para o Oeste, faça o mesmo procedimento feito no Norte e vibre: Oxum!
 Projete o pentagrama no Oeste, conforme feito no Norte e vibre:
 Deusa das artes, das doces águas, mestra da magia, das formas, a criadora, a vós eu canto!
 Mova-se para o Sul, faça o mesmo procedimento do Oeste e vibre: Exú!
 Projete o pentagrama conforme o procedimento feito no Oeste e vibre:
 Senhor dos caminhos da terra mãe, sólida rocha primordial do Universo, a vós eu canto!
 4- A chamada dos guardiões.
 Retorne ao centro do círculo, volte-se para o Leste, levante os braços para formar uma cruz perfeita e chame os guardiões das 7 direções vibrando:
 Acima de mim, Preto-Velho (Yorimá), abaixo de mim, Nanã, dentro de mim Xangô e Erê.
 A minha frente, Oxalá, atrás de mim, Yemanjá, Ogum a minha direita, Exú a minha esquerda.
 Pela graça dos orixás, pela solidez da vontade, pela vitalidade de Oxóssi e pelo amor de Oxum, seja esse círculo, em paz  e união, assim na terra como no céu abençoado!
 5- A consagração.
 Baixe os braços, deixando-os cair ao longo do corpo e faça uma pausa. Levante então a mão direita numa bênção e proclame:
 Do portal do ar ao portal das águas, do portal do fogo ao portal da terra, do espaço mais sagrado às muralhas exteriores, que seja o santuário de força, união e sabedoria erguido pela vontade dos orixás!
 Meu corpo liga o céu e a terra e ao redor dele brilha um facho de luz, projetando uma estrela de 8 pontas!
 6- Repita a Taça e encerre o ritual do pentagrama menor.

 7-O pedido:
 Venha sagrado anjo guardião! Você que era, é e há de ser, presente na minha mente e alma no espaço-tempo e pelo poder dos orixás sejam as cartas do Universo e 10 de Ouros consagradas com a força dos gênios Lauviah e Hahaiah, apoiados pela força de Yorimá!
 Que seja consagrada essa pedra (ou um objeto em particular), com a força do Sol e 3 de Ouros, pelos poderes dos gênios Iehula e Lehahiah, apoiados pela força de Oxalá!
 Que sejam consagradas as pedras dos signos, presentes pelo poder do Carro e o 4 de Ouros, com a força dos gênios Chavakiah e Menadel, apoiados pelo guerreiro Ogum!
 Pelo poder do Om, força criadora e ligadora de Exú, que também é Ganesha, consagre o sigilo do meu desejo e que a vontade seja soberana para repetí-lo em todas as 4 direções, apoiados na rainha dos tronos da terra!
 E vós mãe Oxum, que a Estrela brilhe com o 2 de Copas, concedendo o amor, a atração, o gozo justo e elevado da sagrada kundalini, pelo poder dos gênios Eiael e Habulah!
 Que os Esquecidos contrários permitam a realização dessa vontade e sejam contidos por esse punhal sagrado! Apo panthos kakodaimonos!
 Amor é a lei, amor sob vontade!
 Encerre repetindo a sequência inteira do ritual do pentagrama menor, usando o punhal na mão esquerda, caminhando no sentido contrário em que você criou o círculo e banindo as correntes invocadas com um agradecimento.
 Use os símbolos e objetos consagrados no seu intento, os nomes da ritualística foram tirados de uma tabela que será postada posteriormente e a correspondência aqui foi um exemplo, ela poderia ser tirada do seu mapa astral e inserida na ritualística.
 Grato e abraços à todos! Sat Nam e 93!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.