Translate

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Poesia da Deusa no tempo-espaço.


Venho de um tempo onde a beleza não era um produto barato de prateleira, ela era a vida e energia com consciência e amor.
 Venho de um lugar onde não se pode obedecer a uma convenção porque ela é a liberdade cósmica de andar num sagrado equilíbrio.
 Sou chamada de Maria, Ísis, Yemanjá, Yara, Nuit, Hécate, Astarte, Kundalini e Mãe; sou a prostituta, sou a apaixonada, sou a abandonada, a positiva e a negativa, sou vida e morte, sem espaço, nem tempo;
 Sou o gesto sublime do amor na entrega do sentimento e na construção do pensamento, sou a suprema realização da vontade e da mente, sou a essência que está dentro de você.
 Posso viajar nos seus pensamentos num instante ou criar uma estrela num lugar distante, posso trazer a vida ou levar a morte, posso ser e soberana sou.
 Passado, presente, futuro, menina, mulher e senhora, teço seu destino e lhe dou a opção de ser equilíbrio ou loucura, estou presente na trilha do Louco ao Mundo, do 0 ao 10, no ar, na terra, no fogo e na água, dentro de ti ou extensa no universo, sou essa essência da pura busca e pura alegria.
 Extenda sua mão pra mim e faça amor comigo, seja uma mente unida com o universo e vazia pra esse mundo e não se renda pra amante ilusória.
 Seja sempre essa pura ousadia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.