Translate

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Pensamento do Cancioneiro II


Já fiz muita merda querendo acertar,
Já roubei flores e subi numa mesa de bar pra conquistar um coração,
Já chorei quando deveria sorrir e já sorri quando deveria chorar,
Já ofertei meu coração para ter o afago do seu corpo e admirei cada detalhe dele como perfeita obra cósmica,
Fiz um sacrifício virar gratidão e depois adoração,
Fiz uma luta contra o preconceito,
Tudo para deitar em seu peito,
E sentir o alento, de um glorioso talento,
Já cometi mil pecados em nome do amor e então como é amor sem dor?
E nessa imensidão de ser e não ser, encontrei seu nome,
Sendo pai, mãe, deuses e deusas, toda uma hierarquia, todo um princípio,
Uno e verso, exponencial em toda sua simples energia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.